Projectos de Recuperação - o projecto EEA Grants

O Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (EEE) foi criado a 1 de Maio de 2004 visando contribuir para o nivelamento económico Estados aderentes nessa altura, bem como da Grécia, Espanha e Portugal. É também objectivo deste mecanismo fortalecer as relações bilaterais com os Estados beneficiários.

O Mecanismo Financeiro Norueguês é financiado exclusivamente pela Noruega, assim como o Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, por iniciativa da Islândia, Liechtenstein e Noruega, do qual Portugal é beneficiário.
 

Em Fevereiro de 2006 a direcção da Associação dos jardins Históricos, tomou conhecimento da existência do programa «Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu EEA Grants» e nomeou uma equipa para a preparaçao da candidatura «Recuperação de sistemas hidráulicos, muros e caminhos em jardins históricos», constituida por Cristina Castel-Branco, Teresa Chambel, Ana Luisa Soares e Inês Costa Macedo.

 

Para identificar os jardins que seriam beneficiários da candidatura, foram consultados todos os seus associados no sentido de avaliar o seu interesse e disponibilidade financeira para serem parceiros, nos seguintes termos: cada proprietário teria de se comprometer, em contrato, a comparticipar com 40% do valor total da intervenção no seu jardim e, após a finalização do projecto, mantê-lo aberto ao público durante um mínimo de cinco anos em condições a definir para cada um dos casos.

 

Apresentaram-se doze proprietários de jardins de elevado valor patrimonial, cujas necessidades de restauro e intervenção se situavam ao nível das estruturas hidraúlicas, dos sistemas de gestão de água, dos muros e dos pavimentos:

 

Jardim Botânico de Coimbra - Coimbra
Palácio de Fronteira - Lisboa
Quinta das Lágrimas - Coimbra
Jardim José do Canto - Ponta Delgada, Açores
Quinta do Senhor da Serra - Sintra
Casa de Juste - Lousada
Quinta de Santo António - Lisboa
Quinta da Boa Viagem - Viana do Castelo
Quinta das Machadas - Setúbal
Paço de Vitorino das Donas - Braga
Quinta da Francelha - Lisboa
Convento do Bom Sucesso - Lisboa

 

A cada um dos respectivos projectos foi atribuído um director de obra e uma equipa de arquitectos paisagistas, com experiência em restauro de jardins históricos.



Com esta iniciativa reforçava-se a experiência da Associação dos jardins Históricos no restauro de jardins e o seu papel efectivo na defesa, conservação e valorização de jardins e sítios históricos.

 

 



Associação Portuguesa dos Jardins Históricos

T 96 967 37 50 / geral@jardinshistoricos.pt 

  • Wix Facebook page